Quer um resultado diferente? Faça diferente! Ainda que o teu passado tenha marcas: seu futuro está intacto e só depende de suas escolhas hoje.

Lembro-me de um fato interessante que ocorrera no meu trabalho que reforçava a ideia de que a mudança começa dentro de mim e que quando isso ocorre, o que tem ao meu redor, muda também.

Estava muito angustiada com a situação dentro do trabalho. Era uma funcionária nova, com ideias novas e na liderança do grupo. Eles não aceitavam bem a mudança. À minha frente as pessoas ficavam caladas, mas por trás, eram desleais e desonestos, pois não cumpriam os acordos e muito menos fazia o que era de sua própria responsabilidade.

No final, eu estaria errada. Não era pra dar certo. E tudo encaminhava para que eu desistisse de mudar. Sentia-me destruída, com autoestima para baixo, como se não conseguisse avançar nos projetos naquela empresa. O que eu queria mudar eram as pessoas e isso eu não conseguiria.

Eu ficava revoltada com estas atitudes para comigo e perdia o controle da situação. Tinha consciência de que estava fazendo o meu papel de forma coerente, verdadeira comigo e com as pessoas, mas a recíproca não era verdadeira. No meio desse dilema, entre querer mudar as pessoas ou desistir, recebi uma mensagem, a Fábula do Escorpião e o Mestre, que me fez ver uma terceira via, uma terceira opção: continuar e mudar a minha atitude.

“Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou.

Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse? Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?

O mestre respondeu: A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar. Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza  se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles.”



Poxa! Essa fábula parecia ter sido escrita para mim. Naquele momento ficou muito claro que deveria me manter firme, nos meus projetos e nos meus princípios. Era a mudança que chegava a mim. Toda mudança começa de dentro para fora, e começa em mim.

Foram muitos anos naquele mesmo lugar, onde pensara em desistir com poucos meses. Eu havia mudado e comigo outras mudanças surgiram. Já não conseguiam me atingir, eu tomava precauções.

Muitas mudanças são doloridas. Toda mudança exige perda. Para mudar, saio do comodismo, da zona de conforto e quando não estou preparada para lidar com essas perdas e frustrações que são naturais da mudança eu tenho a tendência recuar.

A mudança ocorre sem querermos, sem chamarmos: a mudança do corpo; a idade que muda os gostos; os filhos que crescem; os pais que envelhecem e se vão; as pessoas que amamos que ficam longe de nós; as pessoas que nos desagradam que ficam perto de nós, enfim, não depende de mim algumas mudanças. Mas como vou lidar com elas, isso sim, está no meu controle, ou deve estar.

Que eu seja a transformação que desejo ao meu redor. Que eu busque HOJE fazer a minha parte para que a transformação aconteça. Que Deus nos abençoe!